Powered by Rock Convert

O avanço da tecnologia utilizada pela Receita Federal no cruzamento de informações possibilita que o mínimo desencontro de dados faça a sua empresa cair na malha fina.

Para quem tenta burlar o fisco, os transtornos são grandes e incluem prejuízos financeiros altos, além de ficar sujeito a responder uma ação judicial. 

Neste artigo, vamos listar alguns erros que costumam fazer a empresa cair na malha fina, como é o caso divergência entre os valores obtidos com a emissão da famosa NF-e (Nota Fiscal Eletrônica).  Atente-se a eles e veja como evitar informações equivocadas e, consequentemente, grandes problemas.

 

O que é malha fina?

Termo que tira o sono de muitos empresários e contribuintes, a malha fina é um procedimento de fiscalização que retém, na Receita Federal, declarações de Imposto de Renda de Pessoas Físicas e Pessoas Jurídicas, quando verificada a ocultação de recursos. 

Quando isso acontece, o contribuinte é chamado a corrigir as divergências e, não sendo prestados esclarecimentos suficientes, é aberta uma investigação, levando a sua autuação por sonegação fiscal.

 

Erros que podem colocar sua empresa na malha fina

 

1 – Divergências entre a movimentação financeira e fiscal

As instituições financeiras são obrigadas a informar mensalmente à Receita Federal as movimentações financeiras dos seus clientes, tais como depósitos, transferências e saques. 

Se a Receita Federal percebe que há divergência entre os valores que foram declarados e os valores emitidos pelas instituições, tem-se como consequência a empresa cair na malha fina. 

Nesse momento serão exigidos esclarecimentos sobre as divergências encontradas, sendo possível a autuação por sonegação fiscal quando não solucionados com a documentação apresentada pelo contador. 

 

2 – Divergência entre valores emitidos na NF-e

Com a obrigatoriedade da emissão da Nota Fiscal Eletrônica (NF-e), as empresas atualmente estão sujeitas a um maior controle por parte do fisco, que é capaz de cruzar informações como valores de compra e venda de mercadorias.

Não ficar atento às possíveis irregularidades nas informações prestadas mensal e anualmente por meio da NF-e podem levar a empresa a cair na malha fina. 

Daí a importância da implementação de procedimentos internos organizados para a gestão da NF-e e utilização de sistemas que facilite o cumprimento das obrigações tributárias. 

 

3 – Divergências entre venda cartão de crédito e informações fiscais

Assim como ocorre com as instituições financeiras, as administradoras de cartão de crédito são obrigadas a prestar mensalmente as informações sobre as movimentações realizadas por seus clientes.

Se as vendas informadas pela administradora não forem compatíveis com as vendas emitidas por documento fiscal e declaradas à Receita, tem-se como consequência a empresa cair na malha fina

Mais uma vez a empresa será chamada a prestar esclarecimentos, a fim de evitar possível configuração de sonegação fiscal. 

 

4 – Não contratar um bom contador 

Por mais que você estude a legislação fiscal em que se enquadra o seu negócio, o contador é o profissional mais adequado para atender às necessidades tributárias da sua empresa. 

Um bom contador detém amplo conhecimento adquirido dos anos de estudos da lei e de vivência prática, além de se manter atualizado às constantes atualizações da legislação, o que reduz as chances da sua empresa ter problemas com fisco

Não contratar um contador e tentar fazer todo o trabalho sem a ajuda desse profissional acaba por aumentar as chances da sua empresa cair na malha fina. 

 

5 – Má gestão da Nota Fiscal Eletrônica 

Como vimos, um dos erros que podem levar sua empresa a cair na malha fina é a divergência entre os valores da NF-e.

Quando ocorre a má gestão da NF-e, não sendo organizada a devida documentação contábil a fim de comprovar o cumprimento da lei, torna-se inviável a prestação de esclarecimentos à Receita Federal. 

Consequência disso é a configuração da sonegação fiscal e inúmeros prejuízos financeiros ao seu negócio. 

Em dia com o fisco

Para reduzir os riscos de acabar colocando sua empresa na malha fina é essencial manter uma gestão sempre ativa, estabelecendo processos internos organizados e que sejam seguidos por todos colaboradores. 

Também é importante contar com o apoio da tecnologia e sistemas que contribuam com a automatização desses processos, de modo a torná-los mais assertivos e eficientes. 

Dentre os pontos listados, recomenda-se contar com um bom sistema para a emissão de notas fiscais, que garantirá para empresa benefícios como atualização automática de acordo com as mudanças na lei e maior agilidade na organização das obrigações tributárias. Além disso, a possibilidade de integração com o sistema de contabilidade contribui para que as informações prestadas ao fisco estejam menos sujeitas a erros. 

Contratar um emissor de NF-e eficiente pode contribuir para a segurança das informações e agilidade dos procedimentos. Na Digisan, oferecemos um teste grátis de nosso software para auxiliar suas questões fiscais. Clique aqui e solicite o teste.

 

 

 

Categorias: Fiscal e Contábil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Faça o download deste conteúdo ao final do post.