Powered by Rock Convert

Com a instabilidade econômica causada pela pandemia do novo coronavírus, é fundamental conhecer a fundo a movimentação financeira do seu negócio e promover novas ações para a gestão de seu fluxo de caixa na crise.

Uma das vantagens de ter esse controle é que sua empresa estará mais preparada para enfrentar as adversidades não só agora, mas também em um mercado pós-pandemia. Para muitos empresários, a gestão contábil adequada é o diferencial entre se manter ativo ou fechar as portas.

Neste artigo, portanto, listamos algumas sugestões de como gerenciar seu fluxo de caixa em um momento de crise para planejar com segurança os próximos passos e se, necessário, realinhar suas rotas. Acompanhe.

O que é fluxo de caixa?

O fluxo de caixa é um recurso de controle financeiro que permite acompanhar todas as entradas e saídas de dinheiro de sua empresa. Dessa forma, é possível ter uma visão clara da situação financeira do seu negócio e, consequentemente, tomar decisões de forma mais rápida, segura e eficiente.

Por meio do fluxo de caixa, você consegue identificar, entre outros fatores, se está trabalhando com folga ou no limite para entrar no vermelho. Assim, torna-se muito mais fácil e seguro decidir se é hora de pedir um empréstimo ou realizar uma promoção, por exemplo.

Como administrar seu fluxo de caixa na crise

Em um cenário de crise, é fundamental estruturar uma Demonstração de Fluxo de Caixa (DCF) e registrar todas as movimentações financeiras em sua escrituração contábil, comparando desvios, como projetado x realizado, e analisando suas causas. A verificação do fluxo de caixa e a conciliação bancária precisam ser feitas diariamente para que você tenha noção exata de sua situação em tempo real.

A seguir, listamos algumas ações que, em conjunto ou individualmente, podem ajudá-lo a gerenciar da melhor forma seu fluxo de caixa e, assim, reduzir os reflexos da crise em seus negócios.

 

Projeção de impacto

Para controlar o fluxo de caixa durante a crise, faça uma projeção do impacto que ela terá em sua empresa e elabore cenários otimistas, realistas e pessimistas, levando em conta a queda de receita.

 

Contenção de custos

Identifique seus custos fixos e variáveis. Como algumas variáveis já foram eliminadas com a pandemia, pelo menos temporariamente, foque na contenção de custos fixos, que comprometem boa parte de suas finanças. Renegociar dívidas e contratos e reduzir a variedade de produtos no mercado são medidas que podem refletir em seu fluxo de caixa.

 

 Leia também:

10 custos para rever durante a crise

Como aumentar as vendas durante a crise

Dicas práticas para realizar o fechamento mensal da sua empresa

Adaptação do trabalho

Se sua empresa, por alguma razão, está impedida de funcionar de forma presencial, adote o home office ou delivery para manter as atividade durante a quarentena. Analise como adaptar seu negócio de forma a continuar gerando receitas em seu caixa.

 

Auxílios emergenciais

Nesse período de pandemia, o governo federal disponibilizou uma série de auxílios para empresas, seja por linhas de crédito para pagamento de salários, seja pelo adiamento de impostos para aliviar os gastos dos empresários. Informe-se sobre essas opções e descubra quais são interessantes para as suas necessidades.

 

Diálogo com a equipe

Tomar decisões sozinho é sempre arriscado e, em uma situação de crise, mais perigoso ainda. Então, tente sempre discutir em grupo quais os problemas que precisam ser resolvidos. Com mais pessoas envolvidas, é possível ter uma visão mais ampla da situação e tomar decisões mais acertadas. Além disso, manter a transparência em momentos difíceis é importante para engajar a equipe, especialmente em relação a economias que devem ser feitas.

A importância de rever seu fluxo de caixa na crise

Ter um saldo positivo na conta corrente não retrata fielmente a realidade financeira de seu negócio. Da mesma forma, ver os números no vermelho não é razão para começar a fazer cortes impulsivamente: decidir o que cortar exige planejamento e prudência para não causar ainda mais prejuízos. 

Portanto, o risco de não fazer um fluxo de caixa corretamente durante a crise e tentar se guiar apenas por extratos bancários é que você não consegue traçar um plano de ação com antecedência, só descobrindo a real proporção do problema quando ele fugir do controle. Por outro lado, quando você tem uma gestão de caixa com projeções periódicas, pelo menos para as próximas semanas, consegue identificar antecipadamente os problemas e ganha tempo para buscar as soluções.

Uma boa tática para ter um panorama real de suas receitas e despesas é o controle das notas fiscais, por meio de um sistema de NF-e confiável. Investir na integração contábil também pode ajudar a eliminar erros e atrasos, tornando o processo mais seguro.

Para um controle eficiente de suas notas fiscais, conte com a DIGISAN. Temos as melhores soluções para facilitar a emissão de NF-e e, assim, administrar seu fluxo de caixa com mais segurança.

Clique aqui e faça um teste grátis em nossa plataforma.

 

Leia também:

Como fazer a gestão de NF-e?

Como calcular a folha de pagamento?

como reduzir os custos durante a crisePowered by Rock Convert

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Faça o download deste conteúdo ao final do post.